domingo, 6 de dezembro de 2009

Vem triste comendo o dia devagar

Vem triste comendo, o dia devagar
Roubando à terra, toda a formosura
E sem respeito, por sol nem por luar
Vem para transformar, toda a figura

E rouba-lhe, o esplendor e o brilhar
Durante horas longas e de amargura
E no breu, só se ouve è lamentar
Porque será assim triste, a noite escura!

È triste, tão medonha e não tem rosto
É perfeita, p`ra fazer tudo oposto
À beleza deste mundo, encantado

Como triste e medonho, é o meu viver
Que só muda nesse dia, que eu morrer
Quando deixo, de ser o condenado

AUTOR
MANUEL J CRISTINO

Nenhum comentário:

Postar um comentário