segunda-feira, 30 de novembro de 2009

podes esperar sim hoje á tardinha

Podes esperar sim, hoje à tardinha
Por ser esta a hora nobre, de quem ama
E porque o breu da noite se avizinha
Levando os curiosos, para a cama

Lembra-me a tua boca, que já foi minha
Quando fugias de mim, por ouvir passos
Quando te prendia toda, nos meus braços
Era sempre essa, reacção que me adivinha

Espera então por mim, não sejas louca
Para receberes, um doce beijo
O beijo, da chegada, ou da partida

Sabes sempre quis, beijar a tua boca
P´ra satisfazer meu único desejo
Que teima assim, não sair da minha vida

AUTOR
MANUEL J CRISTINO

Nenhum comentário:

Postar um comentário