sábado, 28 de novembro de 2009

JÁ PROCUREI ESSE AMOR QUE ME FUGIO

Já procurei, esse amor que me fugiu
Pedi à vida tudo, quanto ela dava
Perdi o grande sonho, com que sonhava
Quando esse castelo nobre me ruiu

Pois essa estrela cadente, que caiu
Rasgou meu peito quente, já dorido
Fez o calor do sol, ser esquecido
E o meu sangue gelou, com tanto frio

Passei a vida amando, sem entender
Que morre um sol, logo outro vai nascer
Mantendo o mesmo ciclo, natural

Mas se este grande amor, que desertou
For igual ao vazio, que me ficou
Se outro vier, conserteza será igual

AUTOR
MANUEL J CRISTINO

Nenhum comentário:

Postar um comentário