sábado, 25 de dezembro de 2010

É SABER SER DIFERENTE

É saber ser diferente
É nunca estar ausente
E é ser toque de alvorada
Ser eterno não morrer
Para o mundo não esquecer
Que é ser tudo e não ser nada

É defender a razão
E dar voz ao coração
De qualquer mente atrevida
É ser garganta de autor
Ou a voz dum declamador
A eternizar toda a vida

É ser luz na escuridão
Iluminando a paixão
Com os seus poemas de amor
É ser voz imaculada
De toda a rima ou quadra
Em respeito ao seu autor

É ser a voz de oprimido
Nunca se dar por vencido
Na luta contra o poder
Ser activo e contestar
E á força nunca vergar
Nem ao medo se render

Escrever e não parar
Para tudo denunciar
Tudo que julgar errado
É ser a voz inconstante
Contra o poder dominante
E ser imortalizado

AUTOR
MANUEL J CRISTINO

Nenhum comentário:

Postar um comentário