sábado, 9 de abril de 2011

FUI NOS TEMPOS PASSADOS INOCENTE

Fui nos tempos passados, inocente
Como ingénua, passadeira estendida
Vivi sempre, longe da própria vida
Onde a minha ignorância, era presente

Hoje vivo arrependido e descontente
Desta dor, recordada e tão dorida
Que andou, durante tempos escondida
Vergonhosa, por ser tão diferente

Se os sinos tocarem, é a despedida
É o fim, da minha voz, da minha vida
É a noticia sonora, que eu morri

É homenagem, a esta única igualdade
Que nos conduz, até á Eternidade
Mas nossa sombra, vai ficar aqui!

AUTOR MANUEL JOÃO CRISTINO

Nenhum comentário:

Postar um comentário