quarta-feira, 13 de julho de 2011

NÃ PRECISA ROUBAR

Não é preciso roubar… Pois eu vos dou
minha simples escrita… De poesia
Dou a quem quiser ler… Com muita alegria
Tudo aquilo que o tempo… me enssinou

Vou fazer da herança… Que me restou
Minha obra permanente… Do dia a dia
P`ra te dar… Com a mesma simpatia
Que o verdadeiro poeta… Sempre usou

Letras… São as rosas… Sem pétalas nuas
As palavras… Não são minhas… Nem tuas
E quando esculpidas… São obra do autor

Até as cores… Que este universo tem
Não são minhas… Nem tuas… Nem de ninguém
São apenas… Pertença de algum pintor

AUTOR MANUEL JOÃO CRISTINO

Nenhum comentário:

Postar um comentário