sábado, 30 de outubro de 2010

FORAM MEUS SONHOS IRREAIS

FORAM MEUS SONHOS IRREAIS
AQUELES QUE FUI SONHANDO
VI QUE ERA TARDE DEMAIS
CONFORME FUI ACORDANDO

Vim do nada e nada sou
Apenas sou sonhador
Que sonhava ter valor
Mas de sonho não passou
Tudo que sonhei falhou
Até mesmo os ideais
Agora não sonho mais
Porque nem sonhar consigo
E por isso ás vezes digo
Foram meus sonhos irreais

O que me fazia sonhar
Era querer um mundo novo
Habitado por um povo
Disposto a trabalhar
Sem ninguém o explorar
Como andam explorando
Vejo os meus sonhos voando
E a levar minha razão
Foram sonhos de ilusão
Aqueles que fui sonhando

Tudo de mim se desvia
E o tempo vai encurtando
Sem crer me vou conformando
Com a perda de energia
Vai-me faltando alegria
Nos momentos cruciais
Houveram coisas vitais
P`rós meus sonhos limitar
Só por deixar de sonhar
Julguei ser tarde de mais

Agora só remissão
Já vejo o entardecer
Nada mais posso fazer
Contra tal situação
Estou no fim da missão
É tempo de ir recordando
Despedindo e acenando
Até chegar o meu dia
Entendi minha utopia
Conforme fui acordando
AUTOR MANUEL J CRISTINO

Nenhum comentário:

Postar um comentário