quarta-feira, 9 de junho de 2010

Tenho ódio por tudo que me rodeia

Tenho ódio, por tudo que me rodeia
O sol, a lua e o amor, que faz sofrer
O espírito, cansado de viver
E esta vida, de nada sempre cheia

A minha esperança, já nada anseia
Traz névoa no horizonte, a me dizer
Que tudo que eu vivi, tente esquecer
Porque a vida passada, me foi alheia

Eu guardo no meu peito, este segredo
Não quero que o descubram, só por medo
Já que não soube encontrar, meu amor certo

Quero viver no breu, na escuridão
Como estatua, que não tem coração
A viver á milénios num deserto!

AUTOR MANUEL J. CRISTINO

Um comentário: