segunda-feira, 10 de outubro de 2011

ÉS MEU ÚNICO CONFIDENTE

Lanço ao infinito meu olhar
Em busca de explicação
Para esse teu balouçar
De raiva e de sedução

Num vai vem de cortesia
Teu ondulado me beija
Quando é pura fantasia
Fazer o que não deseja

Confesso-te os meus segredos
Que só confessei ao Luar
Mas meus receios e medos
Esses não te vou contar

Dou-te toda a timidez
Que com o luar dividi
E toda a minha nudez
Que sempre guardei p´ra ti

Te cortejo com meus pares
Ao luar dos namorados
Percorrendo esses lugares
Que já me são reservados

Tu és oásis e paixão
De pintor e seu pincel
E paraíso de atração
De quem quer ser infiel

És um grande confidente
Onde tudo fica encerrado
Protegendo muita gente
Dos tabus e do pecado

AUTOR MANUEL JOÃO CRISTINO

Nenhum comentário:

Postar um comentário