terça-feira, 3 de janeiro de 2012

SUO NOMADA SOU CIGANO

Nos segredos da noite… Eu divaguei
E ao som dos tambores… Andei cantando
Para enganar meu sono… Andei penando
Por este mundo vil… Que sempre amei

Como criança do mundo… Caminhei
Numa caravana… Vagabundeando
Na dureza da vida… Vegetando
Neste errante mundo… Que eu encontrei

Fui sou e serei nómada… Sou cigano
Sou igual a ti…Ó senhor!!! Sou ser humano
Ninguém me vai domar… Nem na prisão

Vagueio ao som dos tambores… Livremente
Cumpro as leis e regras… Da minha gente
Que sempre viveu… Sem tecto e sem pão

AUTOR MANUEL JOÃO CRISTINO

Nenhum comentário:

Postar um comentário